como fantasmas na noite

    Uma luminosidade estranha entra pelas janelas do quarto e acorda as sombras escondidas pelas paredes. Acorda por fim, e no mesmo momento em que abre os olhos reconhece aquela pastosidade inescapável. Não há outra luz como aquela. Levanta a cortina para espreitar, mas sabe precisamente o que vai encontrar do lado de fora. […]

As Coisas Erradas

    O último dos aprendizes do padeiro tinha finalmente chegado, e tinha empilhado a bicicleta em cima das de todos os outros, como sempre fazia, e como sempre havia tombado aos tropeços e tropelões pela porta da padaria dentro, uma palmada certeira do padeiro na nuca desatentada, e havia-se escapulido antes que a mão […]

o tempo dos peixes-ícaros

viviam-se tempos estranhos. tinha começado tudo pelos pássaros. primeiro tinha sido um ou outro aqui ou ali, e ninguém tinha prestado muita atenção.  que afinal seriam mesmo só pássaros.  a bem dizer, tudo tinha começado mesmo fora pelos pardais e pelos estorninhos, todos os dias ao entardecer. prendiam-se de fascínio pelo espelho de uma qualquer […]

todas as coisas são maiores que o olhar

    e assim. todas as coisas são maiores que o olhar. penso em como os dias costumavam passar tão lentos. como costumavam dar para neles enfiar tudo e mais o resto do mundo inteiro. tinha pressa de viver, e parecia que nada se resolvia a deixar-me ser. hoje os dias passam tão depressa, depressa […]