Os Olhos e as Mãos

 
 


meu olho, olhar baixo, colour manipulated, paint stokes

Pele de pano fino
do mais puro linho
ou de seda ou cetim,
tecido de fios
brandos
desafios dos anos
e do nébulo destino,

casulo
de linho engelhado
desajustado
da luz infinda que esconde
ainda.

Assim o cabelo
que sempre foi seu desvelo
e orgulho: é a coroa de glória
de uma mulher
, como dizia
a tia e ela registara
na sua inocência quase simplória
da infância,
quando o seu futuro júbilo fora
ainda e só
uma longa e negra trança
acabada num nó.

Só mais tarde fora
juba, jóia, coroa
do mais negro e cativo
ébano, mas refulgente como a luz do dia:
mas isso fora pela mesma altura
em que ela ainda ria
e quando ria jogava o cabelo ao vento,
sem tento nem assento,
a boca aberta

(uma menina de bem nunca ri
assim
, dizia-lhe também a tia,
mas isso ela nunca ouvia)

e a cabeça inclinada para trás
como se o seu riso mais não fosse
que oferta generosa e doce
a uns quaisquer deuses
de um seu Olimpo privativo.

E então ria e agitava as madeixas
de mansinho, com o riso,
doce embalo pendular
como que a marcar tempo
num gesto desatento
e jeito ímpar –
e quando voltava a olhar em frente
caíam-lhe elas aos molhos
pela face, pelos olhos,
como que a resguardá-la
do resto da gente
e mesmo de quaisquer deuses
de outros alheios e ilusórios Olimpos.
Por entre o cabelo e o riso
ouviam-se por vezes as queixas
de quem, o olhar cativo,
não sabia e queria
o que saberia ela enfim
que ninguém mais saberia
assim.)

Hoje raramente ri como ria
dantes, e não será porque não queira;
mas a cabeleira ainda lhe é coroa
e rio de prata reluzente, finos
e diáfanos fios de precioso metal –
a metáfora desgastada,
tão cansada quanto ela.

Queda-se breve, os olhos errantes
pelo mais ínfimo dos instantes:
e já não fala das mãos.

 

© Nina Light CC-BY-NC-ND


 
 
 

Advertisements

4 comentários a “Os Olhos e as Mãos

    • 🙂
      obrigada. fico muito orgulhosa quando um dos meus tecidos recebe elogios.
      Dei outra saltadinha ao seu blog e acho que subscrevi (se não subscrevi, dê-me um puxão de orelhas virtual e lembre-me que prometi subscrever) 🙂

      mas diga-me, o que acha do novo visual d’ A Tecedeira…?
      tanto que queria feedback, e ninguém diz nada…

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: