outra madrugada

nbsp;
nbsp;


olho-te o macio veludo da tua pele
dawn compressed watermarkednacarada de madugrada e luar:

quero-te de um querer incessante
e constante e profundo,
um laço inebriante
de possibilidade e mar.

sinto-te o respirar pautado e ligeiro
do sono, e o cheiro acre e animal
do sexo recém saciado:

somos como dois barcos à deriva
pelo oceano picado da vida –
aportamos um ao outro
como se aporta na familiaridade
do todo e do ter.

não é verdade
precisar de ti para ser
ou sem ti não poder viver.
a verdade é, simplesmente,
não querer  –

outro mar ou outro sal
ou outra branda madrugada.

 

© Nina Light CC-BY-NC-ND


 
 
 

Anúncios
%d bloggers like this: